quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Pelas obras é que se reconhece o cristão...

do livro: O Evangelho segundo o Espiritismo, cap. XVIII, item 16

“Nem todos os que me dizem: Senhor! Senhor! entrarão no reino dos céus, mas somente aqueles que fazem a vontade de meu Pai que está nos céus.”

O que faz de nós verdadeiros cristãos? Frequentar o culto evangélico (seja qual for a designação religiosa) regularmente... Doar esmolas e contribuições regularmente (não que elas não sejam necessárias)... Decorar (memorizar) todas as passagens da Bíblia...

Seguramente não são essas coisas individualmente, mas sim o conjunto delas e acrescento mais ainda este: praticar tudo aquilo que ensina aos demais e ajudar o próximo dando lhe o que há de melhor em si próprio.

Caridade essa é a palavra!

Tenha bondade para com os ignorantes... eles ainda não aprenderam.

O aquele que busca a informação merece atenção, mas aquele que ainda não tem consciência de sua ignorância merece nossa paciência... Chegará o momento das luzes acenderem e toda a verdade será revelada.

Seja paciente com aqueles que lhe ofendem... eles não conseguem aceitar idéias novas.

Tolerância para com o próximo e tão importante que no momento em que não estivermos em nosso centro de equilibrio mental, ou seja, em nossas expiações, precisaremos que os outros a tenham para conosco.

Trate a todos como gostaria que você fosse tratado.

Dê um sorriso e um bom dia ao primeiro que lhe direcionar os olhos pela manhã, a retribuição que será imediata. Mas se mesmo assim não for reciproco... perdoa... só Deus sabe as dificuldades que cada um de nós tem no dia-a-dia.

Não retribua o mal com outro mal... um não justifica o outro.

Quer melhor maneira de transformar um inimigo gratuito em um amigo para todas as horas? Retribuia o mal com o bem e a consciência do agressor se envergonhará de suas atitudes, mas se mesmo assim o orgulho não lhe deixar pedir perdão... perdoa... no momento certo isso passará... afinal tudo passa!

Dê a mão a quem pedir apoio... escute aqueles que querem falar das dificuldades nas lutas diárias... mesmo que sejam palavras amargas ou sem sentido... existem muitos dias ruins para alguns dias bons... afinal estamos num mundo de expiações e provas.

“Uma árvore boa não pode dar maus frutos, nem uma árvore má pode dar frutos bons.” — “Toda árvore que não dá bons frutos é cortada e lançada ao fogo.”

"Se aprender pelo amor... o será pela dor".

"A semeadura é livre... mas a colheira obrigatória."

Abraços fraternos.

Fragmentos do texto retirados do site: O Consolador

Tirinhas da Mariana

Tirinhas do Cabeça Oca