sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

EUA arrecadam mais de US$ 10 milhões por SMS para Haiti


helping Haiti
Originally uploaded by ajax8055.

Doações por celular chegaram a 10 mil mensagens por minuto.
Americanos contribuem com US$ 5 ou US$ 10 por SMS.

Usuários de celular nos Estados Unidos contribuíram com mais de US$ 10 milhões para ajudar as vítimas do terremoto no Haiti por meio de mensagens de texto, no que é considerado uma resposta tecnológica sem precedentes a um desastre natural.

Cobertura completa: terremoto no Haiti

A Mobile Giving Foundation chamou o ocorrido de um "recorde de doações móveis" na arrecadação de fundos para uma só causa. As doações continuam aumentando rapidamente, segundo a fundação, com aparições do ex-presidente Bill Clinton e de outros políticos na TV pedindo que o povo norte-americano contribua.

Jim Manis, presidente-executivo da fundação que está ajudando a administrar as doações por celular, disse que recebem até 10 mil mensagens de texto por segundo. A fundação afirmou que já foram doados mais de US$ 10 milhões.

Portadores de celular podem doar entre US$ 5 e US$ 10 para o Fundo do Terremoto no Haiti Yele, do músico Wyclef Jean, nascido no Haiti, ou para a Cruz Vermelha Norte-Americana enviando um SMSpara um determinado número. A doação é então cobrada na conta de telefone do usuário.

Segundo a Cruz Vermelha, mais de 8 milhões de dólares dos 37 milhões que arrecadou para o Haiti vieram de doações via celular. As contribuições também estão sendo incentivadas por sites populares como o Facebook, onde os usuários pedem que sejam feitas mais doações por celular.

Fonte: G1

Derrube dez mitos sobre sua saúde


Manos de médico
Originally uploaded by Arantxata.

Quantas vezes ouvimos de nossos avós que seria necessário esperar ao menos uma hora após o almoço para mergulhar no mar ou na piscina? Os mais zelosos proibiam até o banho depois das refeições. Em ambos os casos, havia o receio de uma congestão digestiva. Não existem, porém, estudos que sustentem esses medos. Essas e outras "lendas" reproduzidas exaustivamente pela tradição popular são esclarecidas no livro Não Engula o Chiclete! – Mitos, Verdades e Mentiras Descaradas Sobre o Corpo e a Saúde (WMF Martins Fontes, 232 págs., 34,50 reais). Na obra, os pediatras americanos Aaron Carroll (leia entrevista com o médico) e Rachel Vreeman apresentam 87 crendices, e as desmistificam a partir do cotejamento com as pesquisas científicas. Em alguns casos polêmicos, ressalvam os autores, a posição adotada é a mais aceita pelos especialistas.

Fonte: Veja

França pede perdão da dívida externa do Haiti


Haití
Originally uploaded by camilo tinjaca.

A ministra da Economia francesa, Christine Lagarde, afirmou hoje que a França pedirá o perdão da dívida que o Haiti tem com o Clube de Paris.

Em julho do ano passado, o Haiti tinha uma dívida externa de US$ 1,885 bilhão, dos quais US$ 214,8 milhões é devido aos países-membros do Clube de Paris, que reúne os principais Estados credores do mundo.

A dívida com a França era de 58 milhões de euros (US$ 83,5 milhões), mas Paris decidiu perdoar 4 milhões de euros (US$ 5,7 milhões) após o terremoto que assolou o país, disse a ministra, em entrevista coletiva.

A iniciativa da ministra francesa pode servir para acelerar uma decisão já tomada pelo Clube de Paris em julho do ano passado, quando seus membros decidiram iniciar o processo de anulação da dívida direta com eles contraída pelo Haiti, dentro de uma estratégia para favorecer a luta contra a pobreza.

Além disso, Lagarde disse que entrou em contato com outros países aos quais o Haiti deve grandes quantias, mas que não fazem parte do Clube de Paris, como Venezuela e Taiwan, para que também perdoem a dívida.

O terremoto de 7 graus na escala Richter aconteceu às 19h53 de Brasília da terça-feira e teve epicentro a 15 quilômetros de Porto Príncipe, a capital do país. A Cruz Vermelha do Haiti estima que o número de mortos ficará entre 45 mil e 50 mil.

Na quarta-feira, o primeiro-ministro do país, Jean Max Bellerive, havia falado de "centenas de milhares" de mortos.

O Exército brasileiro confirmou que pelo menos 14 militares do país que participam da Missão de Estabilização das Nações Unidas no Haiti (Minustah) morreram em consequência do terremoto.

A brasileira Zilda Arns, fundadora e coordenadora da Pastoral da Criança, ligada à Igreja Católica, também morreu no tremor.

Diferente do número do Exército, o ministro da Defesa, Nelson Jobim, aumentou hoje o número de mortos para 17 - considerando as mortes de Luiz Carlos da Costa, funcionário da ONU, e de outro brasileiro que não identificou -, segundo informações da "Agência Brasil".

Fonte: Terra

Cuba autoriza voos americanos para ajuda ao Haiti, segundo EUA

O Governo de Cuba autorizou os voos de aviões americanos no espaço aéreo cubano em missões de evacuação de desabrigados e socorro ao Haiti, informou hoje a Casa Branca.

Os EUA acreditam que a autorização do Governo de Cuba reduzirá em 90 minutos os voos a partir da base naval americana em Guantánamo até a Flórida.

Entre Estados Unidos e Cuba, já existe um acordo que permite sobrevoar o espaço aéreo cubano em casos de emergência médica, mas, agora, os EUA pediram que essa permissão fosse estendida de forma permanente, e Cuba aceitou.

O terremoto de 7 graus na escala Richter aconteceu às 19h53 de Brasília da terça-feira e teve epicentro a 15 quilômetros de Porto Príncipe, a capital do país. A Cruz Vermelha do Haiti estima que o número de mortos ficará entre 45 mil e 50 mil.

Na quarta-feira, o primeiro-ministro do país, Jean Max Bellerive, havia falado de "centenas de milhares" de mortos.

O Exército brasileiro confirmou que pelo menos 14 militares do país que participam da Missão de Estabilização das Nações Unidas no Haiti (Minustah) morreram em consequência do terremoto.

A brasileira Zilda Arns, fundadora e coordenadora da Pastoral da Criança, ligada à Igreja Católica, também morreu no tremor.

Diferente do número do Exército, o ministro da Defesa, Nelson Jobim, aumentou hoje o número de mortos para 17 - considerando as mortes de Luiz Carlos da Costa, funcionário da ONU, e de outro brasileiro que não identificou -, segundo informações da "Agência Brasil".

Fonte: Terra

Tirinhas da Mariana

Tirinhas do Cabeça Oca