sábado, 16 de janeiro de 2010

Sobre o Haiti e suas provações coletivas


Haiti
Originally uploaded by Andrew.gd.

Lendo sobre as noticias do Haiti via twitter encontrei uma manchete que me chamou a atenção, despertando a curiosidade:


Iniciando a leitura encontrei duas expressões que me assombraram tanto quanto o sismo ocorrido naquela região... "Papa Doc" e "Tontons Macoutes".

Iniciada a pesquisa na internet, maior foi meu espanto. Trata-se de um ditador e uma milicia (respectivamente) criada e posteriormente continuada pelo seu filho "Baby Doc", onde implantaram o terror naquela região em meados decada de 60, perseguindo Bispos e representantes religiosos (contrários aos seus pensamentos), extorquindo o povo, modificando a constituição e instituindo o governo vitalicio, e para finalizar, conclamando-se Deus.

Numa tentativa de estabelecer a ordem no dia 30 de abril de 2004 houve a deposição de Jean-Bertrand Aristide pela MINUSTAH (Missão das Nações Unidas para a estabilização no Haiti) comandada pelo Exercito Brasileiro, ficando lá até os dias atuais.

Mas não foi somente uma iniciativa, existiram 4 outras tentativas anteriores a este proposito com a participação de outros paises (além do Brasil) como:

Argentina, Benim, Bolívia, Canadá, Chile, Croácia, Equador, Espanha, França, Guatemala, Jordânia, Marrocos, Nepal, Paraguai, Peru, Filipinas, Sri Lanka, Estados Unidos e Uruguai.

Portanto, penso que este último evento natural fica minorizado dada a crueldade praticada neste período por pessoas ambiciosas e envaidecidas pelo poder. Não quero com isso diminuir o apoio as vítimas, mas sim enfatizar o auxilio aos irmão daquela região, e relembrando a Introdução do Livro dos Espíritos (Allan Kardec) pag. 30:

“Deus é eterno, imutável, imaterial, único, onipotente, soberanamente justo e bom".

Pense nisso e ampare da melhor maneira (que lhe for possivel) aqueles que pedem auxilio.

Fiquem com Deus, seguindo os passos de Jesus Cristo, nosso Mestre.

Abraço.

Leia mais sobre o assunto em:





3 comentários:

Sissym disse...

Eu fico imaginando, Marco, como as pessoas ficam pós traumas tao expressivos. Eu adoraria andar pelas ruas e abraçar muitos deles, especialmente as crianças. Seus olhares são de cortar o coraçaõ!

Bjs

Sobre mim... disse...

Concordo, o sofrimento deles é muito comovente... Por isso que iniciativas como os Médicos sem fronteiras, as missões evangélicas (de qualquer credo) são tão admiráveis.

Confie em Deus, afinal tudo passa!

Abraço.

O Pior Autor de Blog disse...

Olá, desculpe pela demora, mas quero agradecer pela visita no meu blog... Aproveito a oportunidade para te parabenizar pela qualidade do seu blog...
Caso queira visitar novamente, fique à vontade...
Caso tenha alguma sugestão, comente, sua opinião é importante para a evolução do nosso conteúdo...

Tirinhas da Mariana

Tirinhas do Cabeça Oca